---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Nota da Prefeitura de Arabutã em favor reabertura da JBS

Publicado em 02/06/2020 às 11:04 - Atualizado em 02/06/2020 às 11:04

A Administração Municipal de Arabutã vem por meio desta nota externar a sua preocupação com a suspensão temporária das atividades da JBS (Ipumirim). A Municipalidade reconhece a necessidade de medidas preventivas para a contenção do Coronavírus (Covid-19). Todavia, pondera que a empresa tem tomado as medidas recomendadas para reforçar a segurança de seus colaboradores, reduzindo os riscos de propagação do vírus. Ademais, sabemos do compromisso da referida Agroindústria com a preservação da saúde de seus colaboradores.

Além disso, a JBS é uma empresa que colabora sobremaneira com o desenvolvimento econômico e social da região do Vale da Produção (Arabutã, Lindóia do Sul e Ipumirim), gerando emprego, renda e oportunidades. Muitas famílias dependem dessa atividade para se manterem. A suspensão das atividades representa, neste momento, um risco de um colapso para a economia regional, principalmente neste período de retração econômica e redução do nível de emprego em função da pandemia.

Acrescentamos a esses argumentos o fato de que, mais uma vez, num momento crítico para o país, o Agronegócio, amparado pela produção de alimentos, tem sido o componente balizador da economia brasileira. Graças a organização, a excelência nos processos de produção, a qualidade dos alimentos e a eficiência de uma cadeia produtiva, o Agronegócio tem se sobressaído, posicionando-se como um verdadeiro sustentáculo da nossa economia.

Neste contexto, nossas Agroindústrias estão na vanguarda desse processo, primando pela qualidade em todos os aspectos, incluindo: sanidade, sustentabilidade, responsabilidade social e segurança de todos os trabalhadores, obedecendo aos mais exigentes protocolos que visam salvaguardar a saúde física e mental de seus colaboradores.

Por fim, a Administração Municipal de Arabutã manifesta apoio e solidariedade à JBS e solicita às autoridades para que liberem urgentemente o retorno às atividades, evitando demissões de trabalhadores e impedindo uma enorme mortandade de animais, que não poderão ser absorvidos no campo, sem a operação da Agroindústria.